Fundação CSN

Uma das maiores investidoras do cinema no Brasil, a CSN tem como braço social a Fundação CSN, responsável por iniciativas que contribuem para o desenvolvimento social e econômico das comunidades onde atua. Estes projetos buscam valorizar e também dar oportunidade ao que as regiões brasileiras têm de melhor: sua gente.

Confira alguns filmes patrocinados pela Fundação CSN

Somente no campo do audiovisual, foram 42 filmes desenvolvidos com o apoio da CSN entre os anos de 2004 e 2012 – boa parte deles de caráter documental. No catálogo de obras realizadas com o apoio da empresa estão títulos como: Tropa de Elite (I e II), Terra Vermelha, Eu e Meu Guarda-Chuva, O Contador de Histórias, Besouro, além dos documentários A Raça-Síntese de Joãosinho Trinta, Doutores da Alegria, Fordlândia e Garapa, entre outros.

A CSN patrocina outras iniciativas culturais e sociais rigorosamente selecionadas. Entre os projetos que receberam apoio estão a exposição Lúcio Costa – O Arquiteto, em comemoração aos 50 anos de Brasília, o livro Direitos Humanos – Imagens do Brasil, o projeto de construção da Biblioteca Brasiliana na USP, com o acervo de Guita e José Mindlin e o Museu de Congonhas (Centro de Referência do Barroco e Estudos da Pedra).

A CSN apoia projetos que promovem a inclusão social de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Entre as entidades que receberam o incentivo da empresa estão o GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), com seu projeto de ampliação das instalações, e o Instituto Deco 20, com diversas atividades de cultura e esporte para jovens.

Nos últimos anos, a CSN incentivou R$88 milhões em projetos culturais, sendo R$16,6 milhões em filmes (Leis Audiovisual, Rouanet e ProAC).

Conheça alguns dos projetos desenvolvidos pela Fundação CSN:

Projeto Garoto Cidadão

O Projeto Garoto Cidadão, da Fundação CSN, em parceria com o poder público (Ministério da Cultura e Prefeituras), está presente em quatro estados brasileiros: Paraná (Araucária, com duas unidades), Minas (Arcos e Congonhas); Rio de Janeiro (Volta Redonda e Itaguaí); e São Paulo (Mogi das Cruzes). São 2.310 crianças e adolescentes atendidos. Voltado para alunos da rede pública de seis a 16 anos, em situação de vulnerabilidade social, o Projeto Garoto Cidadão visa à transformação por meio do teatro, da dança, da música das artes visuais. De duas a três vezes por semana, as crianças e adolescentes participam de oficinas e atividades, sempre no contra-turno escolar.

Galeria de Artes

O projeto Galeria de Artes tem como principal objetivo trabalhar com arte-educação. Por meio de ações educativas, busca desenvolver o espírito crítico e a inserção social em alunos da rede pública. Além disso, estimula e promove novos artistas, permitindo que tenham uma exposição realizada de forma profissional, contribuindo para enriquecer seus currículos e abrindo portas para a valorização e divulgação de seus trabalhos. Desenvolve atualmente o Projeto Capacitar Galeria, com o objetivo de capacitar profissionalmente jovens em situação de vulnerabilidade social para trabalharem com arte educação e  montagens de exposições.

Educação

A Fundação CSN mantém duas Escolas Técnicas, a ETPC, em Volta Redonda (RJ) e o CET, em Congonhas (MG). Ambas tem como principal objetivo formar jovens para o mercado de trabalho. Para democratizar o acesso às escolas, a Fundação CSN oferece, por meio de processo seletivo, que inclui análise socioeconomica, bolsas de estudo para jovens oriundos da rede pública de ensino e em situação de vulnerabilidade social. Em média, são oferecidas por ano mais de 400 bolsas (entre integrais e parciais). Realiza também cursos gratuitos para a comunidade, por meio de parcerias com a CSN e outras empresas e instituições (beneficiando mais de 500 pessoas por ano).

Em Volta Redonda, está instalado também o Hotel-Escola Bela Vista, que oferece gratuitamente a cada semestre 80 vagas para que jovens da região Sul Fluminense possam se capacitar para o mercado de trabalho.

Comments closed.